Curso de Economia Diurno – Código 521

Curso de Economia Noturno – Código 504

Acesse aqui o Projeto Pedagógico dos Cursos (PPC) de Ciências Econômicas.

ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ECONOMISTA

A profissão de economista é regida pela Lei nº 1411, de 13 de agosto de 1951, e pelo Decreto nº 31794, de 17 de novembro de 1952.

A habilitação profissional ocorre apenas quando o bacharel em Ciências Ecônomicas efetua o registro no CORECON, que fornece a carteira profissional de Economista.

O exercício de atividades atinentes ao campo de atuação do Economista por profissionais não registrados no CORECON configura exercício ilegal da profissão, sujeitando o infrator às penalidades legais cabíveis.

O bacharel em Ciências Econômicas pode atuar em diversos setores, seguem abaixo alguns deles.

Projetos de viabilidade econômica: Elaborar estudo e análise de mercado, comercialização, fontes de financiamentos, margem de lucro, rentabilidade, etc.

Economia de empresas: Aferir aspectos macro e microeconômicos, tais como conjuntura econômica, ambiente de negócios e gestão empresarial.

Orientação financeira e mercado financeiro: Estudar investimentos, perspectivas de mercado e orientar sobre fontes de financiamentos.

Consultoria e assessoria econômica: Analisar a gestão econômica, planejamento estratégico,estudos e pesquisas de mercado, projetos e organização.

Infraestrutura: Elaborar estudos, pré diagnóstico de gestão empresarial, avaliar a relação entre cliente e empresa e projetos nas áreas de transporte, energia, armazenagem, concessões e telecomunicações.

Comércio exterior: Analisar e dimensionar a oferta e a demanda de bens e serviços em determinada área geográfica, apontando os potenciais consumidores.

Elaboração de estudos mercadológicos: Compreende, entre outros quesitos, o dimensionamento da oferta e a procura dos bens e serviços em determinada área geográfica, identificando os potenciais consumidores.

Orçamento e gestão: Elaborar, executar e acompanhar o processo físico e financeiro do orçamento e da gestão dos recursos.

Docência: Atuar em disciplinas de economia nos cursos de Ciências Econômicas, pós-graduação em Economia e em outros cursos que demandem conhecimento na área econômica.

Perícia: Estudar e analisar fatos de natureza econômica e financeira e apontar prováveis causas e soluções.

Mediação e arbitragem: Planejar e analisar a conjuntura econômica e formular diretrizes visando melhorias na gestão pública.

Setor público: Planejamento, orçamento, financiamento, análise da conjuntura econômica, formulação de diretrizes e assessoria geral compreendem as principais atividades desenvolvidas nesse setor.

Setor privado: Elaborar cenários econômicos, planejar estudos de viabilidade econômica e social e acompanhar a gestão de negócios.

Análise de conjuntura econômica e pesquisas: Abordar os grandes agregados econômicos, cenários, tendências,  e definir metodologias e sua aplicação.

Fusão, aquisição e incorporação de empresas e plano de recuperação: Avaliar empreendimentos na área econômica; analisar ativos, passivos, rentabilidade e perspectivas de lucros futuros.

Recálculo de contratos: Auditar contratos cujo objetivo envolva questões econômico-financeiras, tais como financiamentos, empréstimos, leasing, etc.

Avaliação de empresas: Analisar a gestão organizacional e desenvolver projetos de viabilidade econômico-financeira.

Elaboração de projetos: formular propostas que visem à obtenção de recursos envolvendo ações de médio e longo prazo.

Economia do meio ambiente e dos recursos naturais/Economia ecológica: Formular políticas e desenvolver projetos visando à gestão dos recursos naturais e a conservação do meio ambiente. Buscar o crescimento e o desenvolvimento econômico com responsabilidade social.

Consultoria política: Elaborar cenários econômicos sobre crescimento e desenvolvimento econômico e social para programas do governo.